Nutrição para o tratamento de feridas
Disposição física e mental com alimentação balanceada

O processo de cicatrização é extremamente complexo e cada fator que contribui para o processo deve ser implementado. Negligenciar qualquer desses fatores pode significar o retardo do processo ou até mesmo a não cicatrização do tecido.

A cicatrização envolve processos catabólicos e anabólicos que demandam energia e necessidade de precursores de colágeno para formação do tecido cicatricial.

Além de contribuir para a aceleração da cicatrização, entender que a depender do tamanho da ferida o consumo energético pode ser tão intenso a provocar no paciente perda de massa muscular e consequente sarcopenia.

Não podemos esquecer também de que uma boa nutrição contribui para o fortalecimento do sistema imunológico, e que este está intrinsecamente envolvido na fase inflamatória da ferida.

A fase inflamatória é responsável por ativar no leito da ferida uma cascata de reação que irá culminar com o processo de limpeza da ferida e combate aos microorganismos como bactérias e fungos.

Sabendo da importância desses fatores, irei apresentar o fator que é extremamente importante, mas constantemente negligenciado por pacientes que são acometidos por qualquer tipo de ferida.

Esse fator é a nutrição.

Além de sua importância, você irá descobrir neste artigo os principais alimentos que auxiliam na cicatrização, suplementos nutricionais importantíssimos para o tratamento, além de outras preciosas informações que irão agregar bastante em sua vida.

Esse conhecimento compartilhado neste conteúdo é fruto dos mais de 15 anos focados somente em feridas, seja nos hospitais que trabalhei, assim como na rede de clínicas Doutor Feridas fundada por mim e minha esposa.

O papel fundamental da nutrição no tratamento de feridas

A reparação tecidual também está ligada ao processo que envolve a absorção de nutrientes por parte do organismo, ou seja, se o indivíduo está carente nutricionalmente, terá um retardo na cicatrização, aumento do risco de desenvolvimento de novas lesões e assim como a incidência de complicações. Uso de suplementação nutricional para o tratamento de feridas

O uso de suplementação para auxiliar o processo de cicatrização tem o objetivo de otimizar a capacidade do organismo executar as tarefas necessárias para regenerar o tecido. Existem diversas pesquisas bastante sólidas que atestam a relevância da contribuição dos suplementos no processo de cicatrização da pele.

A suplementação possui um papel fundamental, pois o paciente não consegue ingerir as vitaminas, proteínas, minerais, aminoácidos e outros nutrientes necessários para que esse fator nutricional possa efetivamente “jogar” a favor do organismo do paciente.

Sendo praticamente impossível consumir todas essas substâncias nutricionais somente por via alimentar. Auxiliando na aquisição de hidratos de carbono, gordura, proteínas, arginina, glutamina, n-acetilcisteína, vitamina A, vitamina C, magnésio, cobre, zinco, selénio, entre outros nutrientes.

Conheça os alimentos que devem ser evitados e adicionados na alimentação para contribuir no processo de cicatrização

Sabendo dos alimentos que devem ser evitados e adicionados em sua alimentação você irá contribuir para que sua cicatrização seja mais rápida. Veja a lista abaixo:

Alimentos que devem ser evitados

Bebidas alcoólicas; Refrigerantes e sucos em pó ou em caixa; Leite e derivados integrais; Cereais refinados, como arroz branco, massas, pães, farinha de trigo; Carnes com ricas quantidade de gorduras e aditivos, como: linguiça, bacon, salsicha, presunto, fast food e salame; Açúcar; Frituras;

Alimentos que devem ser adicionados

Peixes, como bacalhau e salmão; Óleos vegetais como, óleo de milho, azeite e de fígado de bacalhau; Ovos de galinha Frutas como, laranja, manga, mamão; Hortaliças de coloração verde escura como, brócolis, espinafre, couve de Bruxelas

Qual a minha experiência com suplementos nutricionais para Feridas.

Na minha experiência clínica durante muitos anos reneguei o uso de suplementação nutricional em feridas. A partir do momento que comecei a aplicá-la comecei a perceber uma diferença significativa na aceleração do tratamento.

Embora já bem ancorada em centenas de estudos clínicos, essa vivência e experiência prática foi significativa para que eu adotasse na minha prática a suplementação nutricional para todos os meus pacientes.

Como eu faço?

Na primeira avaliação sempre procuramos adotar uma avaliação completa do nosso paciente em relação ao seu estado de saúde. A anamnese é direcionada e focada não somente para a ferida, mas sim para todo o contexto de saúde do paciente: doenças pré existentes, cirurgias prévias, medicamentos em uso e revisão de exames.

Quando o paciente não possui exames solicitamos em nossa prática os principais exames que irão nos nortear o tratamento e a suplementação nutricional: hemograma, função renal, função hepática, glicemia e hemoglobina glicada, níveis de eletrólitos e proteínas.

Após a interpretação desses exames e a exclusão das contra indicações iniciamos o protocolo de suplementação de forma gradual para testar a tolerância e adaptação do paciente.

Nunca inicio com a dose usual, começo com a dose mínima para a adaptação do paciente e avaliação de sua tolerância, além da adequação de qual apresentação o mesmo se adapta melhor: com sabor ou sem sabor.

Outro ponto importante é a orientação antes do uso, pois muitas vezes o paciente acaba não se adaptando por falta de informações essenciais.

Em nossa clínica, por exemplo, elaboramos algumas receitas para que o paciente possa se adaptar melhor, principalmente retirando o inconveniente do sabor desagradável. Muitos de nossos pacientes acabam contribuindo com novas dicas de receitas e isso acaba sendo compartilhado com outros pacientes. O tratamento com suplementação é caro?

Outro ponto importante na argumentação junto ao paciente e familiares é a questão do valor despendido no tratamento. A argumentação deve levar a uma reflexão de que a suplementação leva a uma cicatrização mais rápida, diminuindo lá na frente os custos do tratamento e risco de complicações.

Por ter uma casuística grande de acompanhamento de pacientes, muitas vezes apresento casos semelhantes onde um adotou e o outro não adotou a suplementação. Obviamente conduzo isso sem uma promessa de que com o paciente ocorrerá o mesmo, mas a fim de encorajá-lo.

Na linguagem com pacientes e familiares não adianta apresentar metanálises e estudos clínicos, pois a grande maioria não tem capacidade para entender esse tipo de abordagem.

Querem ver na prática!

Outra ferramenta de abordagem é colocar pacientes em contato com pacientes que adotaram o tratamento. A experiência positiva relatada acaba encorajando. Temos adotado reuniões com nossos pacientes a fim de minimizar o desgaste de ter que explicar de forma individual.

Essas reuniões periódicas abordam diferentes temas do tratamento, porém tem sido essencial para abordagem dos assuntos relacionados à nutrição.

Gostou deste guia sobre nutrição para o tratamento de feridas

Espero que tenha gostado desse conteúdo, nele compilei toda a minha experiência prática tratando feridas com a ajuda de uma boa nutrição. Compartilhe em suas redes sociais para que mais pessoas também tenham acesso a esse conteúdo.

 

Post Especial Oferecido por Doutor Feridas

Dr Evandro Pereira dos Reis

Cadastre-se para receber novidades e promoções

Cadastre-se para receber as novidades do nosso time

Sucesso! você está cadastrado!